Treinos funcionais com cordas : Como fazer

Treinos funcionais com cordas surgiram a pouco tempo e não havia muitas opções de exercícios físicos à disposição de quem quisesse manter ou aperfeiçoar o condicionamento físico. Ao contrário do que acontece na musculação, em que movimentos mecânicos são explorados por meio do uso de aparelhos específicos, os treinos funcionais com cordas pretendem incorporar o movimento natural do corpo humano. Por esse motivo, tem crescido o número de pessoas que decidem de abandonar a musculação ao não conseguirem se adaptar à rotina de treinos monótonos e repetitivos, dando preferência aos exercícios funcionais.treinos-funcionais-com-cordas-como-fazer

Sobre os treinos funcionais com cordas

Entre os benefícios dos treinos funcionais com cordas, estão o ganho de agilidade e coordenação motora:

  • Mais agilidade
  • Coordenação motora aperfeiçoada
  • Mais equiíbrio corporal
  • Melhora da capacidade cardiorrespiratória
  • Fortalecimento dos grupos musculares superiores
  • Melhora da pegada, com mais firmeza e precisão
  • Gasto calórico que pode chegar a 600 calorias por aula.treinos-funcionais-com-cordas-como-fazer

Mas é preciso cuidado ao se praticar o treino funcional com cordas: se usada da maneira incorreta, a corda naval pode prejudicar a saúde, ao exigir muito dos músculos lombares. Esteja atento à postura e procure sempre o acompanhamento de um profissional especializado para potencializar os benefícios ao seu condicionamento físico e minimizar o risco de lesões.

Conheça alguns exercícios dos treinos funcionais com cordas treinos-funcionais-com-cordas-como-fazer

Exercício 1 – Batida de corda simultânea

Trabalha a integração dos segmentos corporais, principalmente, na execução da flexão e extensão do quadril e do tronco.

Posição inicial: com os pés afastados na largura dos ombros, joelhos levemente flexionados e corpo suavemente curvado, segure a corda com ambas as mãos, deixando os dedões no topo dos pegadores e a palma das mãos voltada uma para a outra.

Execução: inicie o movimento de batida da corda simultaneamente, levando as mãos para cima, na altura dos ombros, e para baixo, na altura da cintura, com extensão e posterior flexão de tronco e quadril. Executar também o movimento de agachar e levantar. Manter o quadril flexionado e a coluna alinhada, além do core ativado durante a execução da série.

Faça de duas a três séries de 20 a 30 repetições, com um ou dois minutos de intervalo.

Exercício 2 – Ondulação horizontal da corda naval

Posição inicial: em posição de agachamento, com os pés afastados na base do quadril e tronco, com os joelhos levemente flexionados e a coluna ereta, segure as extremidades da corda com ambas às mãos.

Execução: para dar início ao movimento de ondulação horizontal da corda é preciso manter a posição corporal, o agachamento isométrico e a postura do tronco. Inicie o exercício ondulando a corda, no eixo horizontal, paralelo ao solo, com movimentos de balanço para fora e para dentro. Durante o movimento, a corda deve raspar no solo.

Faça de duas a três séries de 20 a 30 segundos.treinos-funcionais-com-cordas-como-fazer

Exercício 3 – Batida de corda em potência com saltos em afundo

Execução: inicie o movimento de forma explosiva em uma posição coordenada e de total integração do corpo. Esse exercício é uma ação de potência, onde a execução seja levar com as duas mãos a corda para cima e na sequência bater com toda a força no solo. Ao mesmo tempo, trocar o pé de apoio em um único movimento, completando o afundo.

Faça de duas a três séries de oito a 12 repetições por cada lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *